Estou Além

terça-feira, janeiro 27, 2009


"Esta insatisfação
Não consigo compreender
Sempre esta sensação
Que estou a perder
Tenho pressa de sair
Quero sentir ao chegar
Vontade de partir
P'ra outro lugar

Vou continuar a procurar o meu mundo, o meu lugar
Porque até aqui eu só

Estou bem
Aonde não estou
Porque eu só quero ir
Aonde eu não vou"

António Variações - "Estou Além"


Deixem-me partir. Agarrem-me, para eu ficar. Peçam-me para não ir. Puxem-me pela mão, e empurrem-me para longe. Metam-se no meu caminho. Livrem-se de me aparecerem à frente. Ignorem-me, finjam que não existo, mas por favor, tenham saudades minhas, sintam a minha falta e peçam que fique. Comprem-me um bilhete de ida, mas também de volta. Despeçam-se de mim para sempre, com um bom dia, todos os dias da minha vida, sempre, nunca. E só quero quem nunca vi, e quero toda a gente que vejo, quero distância de todos, desprezo-os, olho-os pelo canto do olho, interesso-me, ignoro.
Eu. Sempre insatisfeita, insconsciente, inconsistente. Previsível. Louca. Calma. Histérica.
Ambígua.
Sempre a eterna, eterna, eterna, curta, procura. A espera, que se torna longa, longa, tão longa, porque o tempo é curto. E tenho a sensação de que noutro sítio do mundo, noutro tempo, estão à minha espera. E aquele é o local certo. Ando às voltas, às voltas, à pressa, e na calmaria do tempo, não encontro lugar, vou chegar tarde. Só fica a vontade, e o meu mundo perdido nos ponteiros de um relógio de sombra.
Eu sei, estarei além, onde não estou, onde quero ir, mas não vou.

Também deves gostar disto

1 comentários

  1. Eu vou sempre pedir que fiques, mesmo que compreenda que tens de ir :)

    ResponderEliminar

Seguir por email

Visitantes

Blogs Portugal