Como perder peso sem grande esforço

terça-feira, maio 24, 2016

Pessoas que não me viam há algum tempo têm-me dito que estou muito mais magra. Perguntam o que tenho feito. Algumas (gajas) perguntam se estou bem, se tenho comido, se estou doente. Típico. Filhas, estou óptima - com mais força, mais veloz, mais forte e com mais energia do que nunca! Parem de ser cabras invejosas.

Eu não era gorda nem tinha sequer peso a mais. Só que tinha 58kg e agora tenho 52kg (tenho 1,63m) e numa pessoa já de si magra nota-se a diferença. Podem parar de me perguntar o que fiz - vou deixar aqui a lista inacreditável que me fez perder peso, sem eu o querer.

1. Como o que quero!
Não vou para a cama sem comer uma fatia de brigadeiro ou comer um chocolate. Nunca! Todos os dias assim é. Não me inibo de comer nada, especialmente nos meus frequentes desejos por pizza ou batatas fritas do Mac banhadas em gelado.

2. Como o dia inteiro
Desde que me levanto até me deitar estou constantemente a comer. Até almoçar, como três pequenos almoços e faço também três lanches.

3. Marmitas
Apesar de no meu trabalho existir cantina e cafetaria, não compro lá nada. Faço tudo em casa e assim programo todas as minhas refeições e sei que exactamente aquilo que estou a comer.

4. Atenção às quantidades ao almoço e janar
Almoço e janto normalmente, mas em quantidades pequenas. Comer o dia inteiro ajuda a não enfardar que nem uma mula às refeições principais. Habituei-me tanto a comer pouco que, quando não me aguento e como que nem uma ursa, acontece frequentemente acabar por me gregar toda, maldisposta.

5. Atenção aos snacks
As refeições intermédias são muito importantes, mas convém que sejam como deve ser. Esqueçam as barras de cereais do supermercado ou os cereais de pacote - isso são poços de açúcar (eu sei, o brigadeiro também, mas cada um tem de chegar à sua quantidade ideal de açúcar e fazer escolhas). Num dia típico, entre refeições, como aveia, barras de proteína, fruta, cenouras, frutos secos e iogurtes naturais (preferencialmente de soja) com granola de chocolate. Não digo que não a ocasionais pacotes de Ruffles quando o corpo pede...

6. Não como mais do que duas peças de fruta por dia
O que é que a fruta tem? Açúcar! Apesar de não ser refinado e ser 1000 vezes mais saudável do que este, é açúcar e ingerido em grandes quantidades, e combinado com os outros alimentos, faz mal, e incha...

7. Adeus aos derivados animais
Deixei de comer carne há ano e meio e evito derivados animais a todo o custo. Não foi com o objectivo de emagrecer (como em nada desta lista), mas sim por consciência ambiental e por ser uma fervorosa defensora dos animais. Acontece que a minha massa gorda, neste ano e meio, já baixou quase 8%. Coincidência? Claro que não. O nosso corpo não foi feito para isso. Ou acham que beber leite de vaca, que estas utilizam para fazer borregos de 90kg crescer, faz algum bem ao humano? O leite animal está cheio de hormonas e gorduras que não processamos e o que acontece é que inchamos que nem bezerros! E é apenas um exemplo. Uso manteiga de soja, natas de soja, leite de soja, de amêndoas ou de caju, iogurtes de soja...

8. Substituir os alimentos certos
Para além destas substituições da carne e dos derivados animais, há outras. Há coisas que não consigo nem quero substituir (como o meu adorado e lindo brigadeiro. E as serraduras. E os Kit Kats), por isso ataquei aquelas que não me importava que saíssem da minha vida. Alguns exemplos. Deixei a Nutella de lado e uso manteiga de amendoim. Não a do supermercado cheia de porcarias, mas sim a das lojas de desporto. Não como as barras de cereais do supermercado, mas sim as de proteínas, também das lojas de desporto. Deixei de comer cereais de pacote ao pequeno almoço e agora como aveia com diferentes variações - com canela, banana, arroz tufado, granola, framboesas... O açúcar refinado saiu de minha casa para dar lugar ao açúcar de cana, bem mais natural.

9. Os dias da loucura
No fundo, os meus dias de loucura são todos os dias, já que o brigadeiro está em todos eles, mas ao fim de semana é a desbunda total. Ele é folhados de chocolate, croissants com chocolate, crepes com chocolate, topping de chocolate directamente pela garganta abaixo, serraduras, profiteroles, enfim, como não faço marmitas ao fim de semana espalho-me ao comprido, com muito gosto.

10. Mexo-me!
Ora aqui está o mais importante. É impossível ficarem em forma sendo uns preguiçosos do cacete. Vou ao ginásio de segunda a sexta (enquanto os meus colegas vão enfardar sentados em esplanadas, ocupo a hora do almoço no ginásio) e tanto dou no ferro, como faço cardio que nem uma desalmada, ou faço ioga. É importante fazer treinos variados porque o corpo é uma coisa muito inteligente, habitua-se rapidamente às rotinas, e depois não oferece resultados. Nos últimos meses tenho feito planos de treino totalmente personalizados para mim e os resultados são ainda mais brutais. Até já está a espreitar o início de um promissor 6pack (que estaria mais evidente se o brigadeiro não fosse o meu melhor amigo). O plano custa 20€ e renovo-o de 2 em 2 meses, por isso não fica nada caro. Ao fim de semana também não paro, ora estou a limpar porcaria no voluntariado, ora a fazer caminhadas, a jogar à bola ou volei na praia, e quando não tenho tempo arranjo 20 minutos e faço ioga em casa a partir de um vídeo qualquer do Youtube. Dou primazia às escadas em vez do elevador. Enfim, mexo-me!


11. Cada corpo é um corpo
Não sigam a minha lista! Isto é o que resulta comigo, o que me faz sentir bem. Cada um é diferente e vão ter de descobrir os vossos segredos, um passo de cada vez. 


Vou repetir, nada disto foi / é feito com o objectivo de emagrecer, mas aconteceu. Queria apenas poupar os animais e ser mais saudável para treinar melhor e ser melhor atleta. E sinto-me lindamente. As minhas análises periódicas também estão bem, muito obrigado, escusam de me perguntar se estou doente. Fico doente é de ver preguiçosos e invejosos, então quando são uma e a mesma pessoa... distância e namaste!

PS: O meu mais que tudo pode atestar a veracidade destas afirmações. Cada vez que me vê pegar no brigadeiro e nos chocolates chama-me gorda, revira os olhos e rói-se por dentro :)



Também deves gostar disto

4 comentários

  1. Estou contigo :) Curiosamente, também tenho 1,63m mas chego com alguma dificuldade aos 50Kg (depende dos dias). Também já andei pelos 58-59Kg. Não sou tão activa como tu, fico-me pela dança, pilates e yoga, sem frequência definida. Carne também não como (quer dizer, ainda não bani totalmente a de aves, shame on me, mas estou a tentar...), e lá em casa não há açúcar refinado, só melaço e xarope de milho. As bolachas e barras de cereais faço eu com aveia, banana, frutos secos e granola. De resto também como muita porcaria, principalmente ao fim-de-semana, mas o meu estômago não aguenta com doses muito grandes (tem a mania que é delicado :p).
    Quanto às bocas que ouço frequentemente pelas opções que tomo ou pela minha estatura, não podia estar mais de acordo contigo..."distância e namaste" :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há certas pessoas que quando vêm uma gaja magra pensam que passa fome, ou que joga os dedos à boca depois de comer. Completamente errado!

      Essas actividades parecem-me muito bem, aliás, actividades que nos fazem sentir bem são meio caminho andando para uma vida mais saudável, pela motivação que nos dão para sair de casa e fazer coisas! Parabéns pelas opções :D

      Eliminar
  2. Só quem te conhece sabe a improbabilidade deste post há uns tempos atrás :D Miss bifanas!

    De resto : comer, viver e ser feliz.

    (mas não vivo sem pão e queijo...shame on me)

    ResponderEliminar
  3. Era a rainha dos bitoques! (mas mais apaixonada pelos molhos da carne do que pela dita cuja)

    Como diz a outra, eat, pray, love!

    ResponderEliminar

Seguir por email

Visitantes

Blogs Portugal