A resignação da guerra

quinta-feira, agosto 18, 2016

Ficamos chocados quando nos chegam estilhaços da guerra e do ódio que vai separando os povos. Quando acontece aqui na velha senhora Europa, somos todos qualquer coisa, seja Charlie, Bataclan ou Nice. Mas não nos esqueçamos que isto que acontece por cá de vez em quando acontece todos os dias noutros locais do mundo. E não nos podemos resignar.

O olhar deste menino sírio é pura resignação. É o olhar de alguém que aceita o seu destino. Ele tem cinco anos e o normal seria ver-lhe pânico nos olhos, lágrimas, choro e gritos. Mas não. Está ferido, coberto de pó e sangue, depois de um ataque aéreo. E ele ali está, mais um de tantos, e não há tempo para chorar. Há que ser adulto aos cinco anos, porque há outros meninos para salvar. Hoje, amanhã, e todos os dias.

A infância não devia ser isto em lugar algum do mundo, religiões e política à parte. Nunca.



Também deves gostar disto

5 comentários

  1. Não devia mesmo, nem a infância nem qualquer outra idade :(

    Mas vai ser outro como o menino morto na praia, motivo de conversa e revolta durante uns tempos e depois esquecido em prol dos preconceitos...

    ResponderEliminar
  2. Pois, e como é sírio, essa raça de refugiados, ainda mais depressa esquecido é...

    ResponderEliminar
  3. O que é mesmo estranho neste século XXI, do politicamente correcto, é o valor da vida humana ser bem diferente, consoante o hemisfério onde se vive.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Certo, #somoseuropa parecer a única coisa a fazer sentido...

      Eliminar
    2. Certo, #somoseuropa parecer a única coisa a fazer sentido...

      Eliminar

Seguir por email

Visitantes

Blogs Portugal