Outside

quarta-feira, julho 23, 2008


All the times that I've cried
All this wasted, it's all inside
And I feel, all this pain
I stuffed it down, it's back again
And I lie, here in bed
All alone, I can't mend
But I feel
Tomorrow will be ok

But I'm on the outside
And I'm looking in
I can see through you
See your true colors
Cause inside you're ugly
You're ugly like me
I can see through you
See to the real you

Staind - Outside
in Break the Cycle (2001)


Empurrar para dentro. Bem para o fundo da alma. Fechar a sete chaves, e deitá-las fora, uma a uma. Toda a mágoa, todas as lágrimas, engavetadas num corpo com um espírito cada vez mais deteriorado. E porque, como quase tudo o que se deteriora a olhos vistos, fede, acaba sempre por sair. Mais tarde ou mais cedo, a amálgama explode numa confusão de sentidos, choro, desespero, raiva, impotência. Nesse momento deseja-se o amanhã, pois já nada pode ser pior. A negra amálgama voa pelos céus e explode sobre ti, inteira, pois foste tu que a provocaste.
Pergunto-me porque fico, mas sei a resposta. Posso ver através de ti e sei que não querias provocar isto. Sei quem és na realidade, e a tua amálgama é tão negra como a minha.

Também deves gostar disto

1 comentários

  1. Boa definição de 'loser'...

    Um bocado fora do contexto, mas para bom entendedor meia palavra basta...

    ResponderEliminar

Seguir por email

Visitantes

Blogs Portugal