Heartbeats

sábado, março 14, 2009


"One night of magic rush
The start - a simple touch.
One night to push and scream
And then relief.

Ten days of perfect tunes
The colours - red and blue.

(...)

And you, you knew the hand of the devil
And you...kept us awake with wolfs' teeth
Sharing different heartbeats
In one night."

José Gonzales - "Heartbeats"
in Veneer (2003)


As batidas do coração. Mil cores numa. Ausência de cor. O silêncio da voz e o falar de um batimento. Sentido a partir do peito, das costas, de uma veia a pulsar. O sentimento de proximidade. A sensação de conforto, de pertença, algo. Uma vida. E numa noite, a vida. Dois batimentos cardíacos num corpo só.
Uma bateria frenética, pratos descontrolados, o pulsar, o bater, pum, pum. Pum, pum.
O martelar, o disparar, passos apressados, pum, pum. Pum, pum.
Uma tuba, forte, grave, compassada, pum, pum. Pum, pum.
Uma corrida infernal, o grito de vitória do sangue, a bombada final, uma máquina perfeita, e descontrolada, PUM, PUM, PUM, PUM!
E por fim.
Pum.
Pum.
...
A Calma.

Também deves gostar disto

0 comentários

Seguir por email

Visitantes

Blogs Portugal