Sorte

quarta-feira, setembro 07, 2011

Combinação de circunstâncias ou de acontecimentos que influem de um modo inelutável;
Tendência para circunstâncias maioritariamente positivas ou maioritariamente negativas;
Série de desgraças ou desgostos.

in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa

Há quem se apoie e se justifique na sorte em diversos aspectos da sua vida. Há quem simplesmente não acredite nela, que é só um conceito inventado para justificar o injustificável, uma desculpa esfarrapada para aqueles que simplesmente não se esforçam. Eu acho que acredito na sorte sobretudo quando ela não existe. Não estou a falar de mim. Considero-me sortuda, tenho tudo o que preciso, e é mais do que a maioria das pessoas no mundo tem. Tenho um emprego estável, tenho família, amigos espectaculares, um namorado adorável, hobbies, interesses, tempo, sou jovem. O pior é quando as "séries de desgraças ou desgostos" acontecem às pessoas que eu mais gosto, sucessivamente, tornando-as mais amargas, descrentes, infelizes, e eu não poder fazer nada para mudar isso. Sinto-me mal, péssima, em olhar para esses que eu adoro, vê-los definhar, perder a cabeça, e eu não conseguir mudar esse destino. Aí digo: "que má sorte" tem esta pessoa. E em menos de nada, lá está a sorte, ou a falta dela, a existir mais do que nunca. Quando as coisas correm mal, não há conceitos que nos valham. Mas não paro de perguntar "porquê"? Porque é que esta pessoa tem de sofrer tanto, se é tão boa pessoa e não merece? E eu, que gosto tanto dela, definho por dentro também, e não sou feliz enquanto ela não o for.

Também deves gostar disto

0 comentários

Seguir por email

Visitantes

Blogs Portugal