Esquecimento

domingo, outubro 14, 2012

Às vezes as pessoas esquecem-se de onde vêm. Esquecem-se de quem as ajudou e sempre esteve ao lado delas, especialmente quando mais ninguém estava. Esquecem-se de quem gosta delas incondicionalmente, gordas ou magras, pobres ou ricas, doentes ou de saúde. Esquecem-se de que nós existimos, temos sentimentos, e necessitamos tanto como elas que o mundo gire nem que seja um pouquinho à nossa volta. Esquecem-se que temos necessidades, tal como elas, que precisamos de atenção, tal como elas, que somos humanos, tal como elas. As pessoas esquecem-se de muitas coisas, e muitas delas importantes. A mais grave é esquecerem-se de que as palavras e os gestos magoam. Que virarem-nos as costas enquanto as vemos afastarem-se é dor, e dói ainda mais quando nós nunca virámos as costas e as deixámos sozinhas. Esquecem-se que não é só dentro delas que dói, aqui também dói, e estão-se simplesmente a borrifar para isso. Agora não tenho outro remédio que não seja tentar ser como elas, e esquecer, porque não há nada mais solitário do que lembrar-me, sozinha.

Também deves gostar disto

1 comentários

  1. Há momentos na nossa vida em que estamos tão tristes e de alguma forma, frustrados e chateados com as atitudes dos outros, que nos parece que o melhor é pagar na mesma moeda. E, durante algum tempo, talvez até seja. Mas acredito que é melhor manter o nosso coração sempre aberto. Não pelos outros, mas por nós. Para não morrermos lentamente por dentro...

    ResponderEliminar

Seguir por email

Visitantes

Blogs Portugal