Cada vez mais difícil

terça-feira, outubro 21, 2008


"Uma pessoa habitua-se a que as coisas fiquem mais difíceis; uma pessoa deixa de se surpreender que as coisas extremamente difíceis fiquem ainda mais difíceis."

in Desgraça, de J. M. Coetzee (1999)


É verdade, e acho extremamente triste que tomemos como certa a dificuldade. Como se disséssemos "é a vida" e continuemos uma pesada lamúria diária que nos leva para longe daquilo que procuramos.
Aceitamos que quanto mais velhos ou, digamos, mais experientes estamos, que isso traz agarrada a ideia de responsabilidade, aceitação, subjugação a algo que não nos faz particularmente felizes, nem tão pouco nos dá a ideia de comodidade.
E pergunto-me porquê.
De que vale tudo, se cada passo que damos estamos mais perto do abismo? Faz-me uma impressão tremenda este fechar de olhos, e uma vontade de regressar ao tempo onde tudo era fácil, tão fácil, que a maior preocupação existente era se haveria sobremesa depois do jantar, ou se as vontades natalícias iriam ser satisfeitas.
Passividade, odeio-a e amo-a.
O caminho é tortuoso, custa a ser escrito...

Também deves gostar disto

2 comentários

  1. Tocaste num assunto no qual penso frequentemente!Parece que ao crescermos tomamos todos o comprimido do tal "é a vida!". Deixamo-nos ir com um encolher de ombros...
    Lembro-me de ser adolescente e de pensar nos adultos como gente aborrecida. Isto foi há uns 10 anos. E agora estou a tornar-me tão aborrecida como eles...

    ResponderEliminar
  2. Acho que temos um instinto qualquer que faz com que escolhamos sempre o caminho mais difícil, porquê? Pelos vistos ninguém sabe...

    Não justifica a palermice do nosso instinto, mas uma vez ouvi algo semelhante: Quanto maior o sacrifício em prol de algo, maior o gozo quando o atingimos.

    Só falta atingir o tal algo, que teima em não chegar O.o

    ResponderEliminar

Seguir por email

Visitantes

Blogs Portugal