Escuta, amor

quinta-feira, junho 07, 2012

"Por isto e por mais do que isto, tu estás aí e eu, aqui, também estou aí. Existimos no mesmo sítio sem esforço. Aquilo que somos mistura-se. Os nossos corpos só podem ser vistos pelos nossos olhos. Os outros olham para os nossos corpos com a mesma falta de verdade com que os espelhos nos reflectem. Tu és aquilo que sei sobre a ternura. Tu és tudo aquilo que sei. Mesmo quando não estavas lá, mesmo quando eu não estava lá, aprendíamos o suficiente para o instante em que nos encontrámos."


José Luís Peixoto, in Abraço


E tudo se moveu para aquele momento em que nos vimos. Todos os elementos do mundo nos empurraram suavemente para a frente um do outro. Toda a vida que havia ficado para trás fez sentido nesse momento, como se fosse uma aprendizagem para sabermos o que fazer perante o outro. E assim, tudo natural, como o vento, como os rios que correm, como as nuvens que passam, acontecemos.


Também deves gostar disto

0 comentários

Seguir por email

Visitantes

Blogs Portugal