Dormir sozinha

segunda-feira, novembro 11, 2013

Simplesmente adoro dormir sozinha. O meu querido namorado que me desculpe, mas ele já sabe como é. Não há maior prazer do que esticar-me de pernas e braços abertos, mexer-me à vontade, rebolar e acordar ao contrário. Quando durmo com ele, que é quente como o caraças, não aguento que me toque, que puxe os lençóis, que me acorde com peidos ou com o som do mijo a cair na sanita e o posterior autoclismo. Para além disso, eu não consigo dormir de porta aberta, e ele não consegue dormir de porta fechada. Ele não consegue dormir com os estores fechados, e eu não consigo dormir com eles abertos. Ambos gostamos do lado esquerdo da cama e alguém tem de ceder. Ainda por cima tenho problemas com sono - se acordo a meio da noite, não durmo mais. Se não adormecer com as minhas condições habituais, não durmo. E basta uma bufa para eu acordar. E acordo sempre cedo, não  interessa a que horas me deite.

Os verões são ainda mais complicados. O meu namorado já é um forno ambulante, e se estamos a dormir e ele me toca, fico logo com os sovacos encharcados e pronta para tomar um banho. Por isso passámos meses a dormir em divisões diferentes.

Para mim, dormir separados será um dos segredos para um futuro risonho para ambos. Uma boa noite de sono é imprescindível para o bom humor, para a saúde mental e para basicamente não mandar toda a gente para o caralho. Por enquanto só dormimos juntos ao fim de semana, mas quando nos juntarmos há que estudar a situação.

Perdoa-me, meu querido, que adoras fazer conchinha :) Mas ter a cama só para mim é um prazer do cacete.






Também deves gostar disto

0 comentários

Seguir por email

Visitantes

Blogs Portugal