Sobre a proibição dos atletas do Sporting usarem vermelho

quinta-feira, março 31, 2016

É normal que um clube queira dar relevância à sua cor principal, especialmente em competições ou eventos oficiais onde todos os olhares estão postos nos atletas. Aí, faz sentido não usar as cores dos rivais, obviamente. É uma questão de bom senso. O que não faz sentido é:
 

  • Colocar em contrato que um jogador não pode usar vermelho na roupa e nos acessórios em qualquer deslocação da equipa. Isto significa, por exemplo, que um atleta que faça a viagem de autocarro ou avião a ouvir música num leitor de mp3 vermelho tem aí um motivo de rescisão de contrato. Rapazes, é bom que tenham os recibos guardados.
  • Não haver restrições contratuais na utilização da cor azul. Isto só mostra que o Presidente do Sporting, mais do que qualquer outra coisa, é Anti-Benfica. Ele respira Benfica, passa o tempo a pensar no Benfica, a insultar o Benfica, a fazer comunicados sobre o Benfica, enfim, que o tiro não lhe saia por outra culatra. Ele tem de manter um olho no burro e outro no cigano, senão quem lhe faz a folha é o cigano do Norte e ele nem dá por ela.
  • Pelos vistos, os atletas vão ter com a direcção quando querem utilizar alguma coisa que se aproxime do vermelho mas que não é bem o vermelho do Benfica. Uma coisa boa sai disto: um novo posto de trabalho foi aberto para o gajo que faz julgamentos com uma palete de tons de vermelho à frente!
  • E quem gosta de Ferraris? Está lixado. Ferrari que é Ferrari é vermelho, por isso é bom que amochem, marcas de carros de luxo há muitas, amanhem-se!
  • E as operações de publicidade? Os jogadores do Benfica e do Porto usam frequentemente, por exemplo, chuteiras verdes (e de outras cores) porque são representantes da marca e têm obrigações contratuais. Portanto, atletas do Sporting, nada de assinarem com Adidas e Nikes da vida sem discutirem primeiro a tal palete de tons de vermelho!
  • Voar na Fly Emirates está obviamente fora de questão. Nem que se pague a dobrar para ir noutra companhia aérea.
Pelas entrevistas que o presidente do Sporting dá, esta "regra" também extrapola para a sua vida pessoal. Será que ele e a mulher mandam fazer peluches e cartões personalizados com corações verdes no dia dos namorados? Será que os filhos estão proibidos de usar e dizer a palavra "vermelho"? E como fazem no Natal? Se a mulher dele gostar de rosas vermelhas, é motivo para violência doméstica? Se ela usar baton vermelho é expulsa de casa? E lingerie vermelha? É que lingerie verde não é aquela cena muito ligada à sensualidade... Durante os jogos e campeonatos da Seleção das diferentes modalidades ele rói-se todo por dentro?

Eu compreendo o princípio da coisa, juro que entendo, mas acho que a personalidade controladora de Bruno de Carvalho fez isto descambar para um nível de ditadura desnecessário, e estas coisas só fazem com que cresça o ódio entre adeptos de uma e outra equipa. E nós queremos rivalidades saudáveis, de ódio já estamos cheios.

Também deves gostar disto

4 comentários

  1. Estou comovido,com tanto texto dedicado ao sporting <3
    E acho muito bem! Tudo o que é vermelho,tem que ser banido.
    Não há rivalidades saudáveis,a partir do momento em que assassinam adeptos do sporting e atiram tojas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ó Kim Jong-il, eu bem sei que és um dos influenciados da ditadura, já deitaste fora as cuecas vermelhas do pai natal?

      Eliminar
    2. Eu penso sempre pela minha cabeça,eu revejo-me é em 99% dos temas falados pelo meu presidente.
      Já sim,minha querida.

      Eliminar
    3. Deitaste-as fora e hoje foste comprar 3 peças de roupa com vermelho :P tás a falhar ao teu Presidente!

      Eliminar

Seguir por email

Visitantes

Blogs Portugal