As coisas que se aprendem #49 - Hitler era vegetariano

terça-feira, setembro 26, 2017

Li recentemente um livro de ficção cujo protagonista era o führer, e na história ele era vegetariano. Indaguei-me se isto podia ter algum fundamento real e fiz alguma pesquisa.

Ao que parece, Hitler sempre evitou a carne, mas deixou de a consumir gradualmente até 1942, altura em que seguiu uma dieta maioritariamente vegetariana. Existem vários relatos sobre o assunto, incluindo o da sua secretária, que alega que nessa altura ele começou a pedir refeições sem carne. A sua nutricionista a partir de 1943 revelou que não concordava com essa opção, e colocava carne nas sopas, às escondidas.

Outros relatos, como o de Albert Speer, dizem que Hitler fazia descrições horríveis do sofrimento dos animais para persuadir os seus pares de também consumirem carne. Também há o relato de uma jovem senhora com a qual teve um encontro, que foi fortemente criticada por ter pedido salsichas para o jantar...

Uma coisa é certa - Hitler era apaixonado pelos animais. A sua cadela Blondi era por si muito adorada, e sempre mostrou compaixão com os animais no geral. Ele até tinha a ideia (correcta) de que a população iria crescer desmesuradamente, criando problemas na gestão dos recursos naturais e achava que tinha de ajudar a repor esse equilíbrio, eliminando as "raças" humanas mais fracas.

Portanto, Hitler evitava mesmo a carne. Talvez não o possamos chamar de vegetariano, mas certamente havia a intenção e o apregoar das suas vantagens. Este homem, responsável pela morte de milhões, não fazia mal a uma mosca, literalmente. Assar judeus, claro que sim, mas a natureza é sagrada!

Será que por odiar tanto os humanos, respeitar os animais e não comer carne, tenho um pouco de Hitler em mim? O que separa um louco de uma pessoa "normal" é passar do ódio às acções...







Também deves gostar disto

1 comentários

  1. Por acaso sabia, tendo em conta que a personalidade dele é um exemplo muito usado nos cursos de desenvolvimento pessoal quando falamos de "estereótipos" e "ideias de bem e bom". No entanto, o Ser Humano também é um animal, pelo que não sei se ele gostava assim tanto de animais. O uso dos pastores alemães como animais de carga e mensageiros (além de os explodirem para atacar os tanques aliados) também não foi muito "fofinho". Mas pronto...ao menos ele matou o cão antes de se matar a si próprio... e realmente sempre se preocupou muito com a sustentabilidade ambiental, tendo em conta que até a gordura dos judeus que morreram foi usada para fazer sabão. Não havia desperdícios.

    ResponderEliminar

Seguir por email

Visitantes

Blogs Portugal