Passos à Rectaguarda

segunda-feira, maio 11, 2009


"Se caminhasses num terreno plano, se tivesses a boa vontade de caminhar e desses apesar disso passos à rectaguarda, então tratar-se-ia de um caso desesperado; mas como sobes um pendor tão escarpado como tu próprio visto de baixo, os passos para trás só podem ser provocados pela natureza do terreno e não tens que desesperar."


Franz Kafka, in "Meditações"



No fundo, é a dificuldade do obstáculo o limite turvo entre a satisfação e o desespero. O desatino de não conseguir ultrapassar uma barreira é inversamente proporcional às intempéries sentidas durante um percurso. Como tal, será o prazer de chegar a determinado ponto, emocional, territorial, tanto maior quanto mais difícil tiver sido o caminho? A simplicidade levar-nos-á a sentimentos igualmente simples? Quer queiramos, quer não, o prazer da vitória difícil sabe a refinado vinho servido num copo perfeito para o efeito.


Também deves gostar disto

0 comentários

Seguir por email

Visitantes

Blogs Portugal