Porque a tragédia tem 129 rostos

quinta-feira, novembro 19, 2015

Não são famosos, não fazem parte de nenhum governo, não são líderes mundiais. São pessoas como tu e eu. Quase todos rondam a minha idade, quase todos eram movidos pela música, pelas artes. Tal como tu e eu, gostavam de se sentar numa esplanada com os amigos, assistir a um bom concerto, jantar fora, conviver.

E de um momento para o outro foi posto um ponto final injusto nas suas vidas, e nada mais será o mesmo. Nem para as famílias e amigos que ficam, nem para a cidade, ou para o mundo.

Estas pessoas estavam em Paris, no local errado à hora errada. São vítimas de uma guerra que não era delas. São rostos que vale a pena conhecer, porque, tal como tu e eu, viviam numa normalidade que julgavam inabalável e tiraram-lhes tudo. Eles merecem que os conheçamos, que prestemos esta homenagem singela, mas sentida, hoje, em que nada faz sentido e dificilmente voltará a fazer.

Conheçam-nos aqui.


Marie Lausch e Mathias Dymarski, namoravam há 5 anos. Morreram no Bataclan.

Também deves gostar disto

0 comentários

Seguir por email

Visitantes

Blogs Portugal