Senhores do Metro, não se trabalha em agosto?

segunda-feira, agosto 22, 2016

Eu percebo que Lisboa está meio adormecida durante o mês de agosto, mas esperar 11 minutos pelo Metro à hora de ponta não é aceitável, quando normalmente se esperam 2 minutos. Portanto, como entro à hora certa, agora tenho de apanhar o comboio mais cedo, de modo a apanhar o Metro também mais cedo. E claro, chego também a casa mais tarde. Ou seja, devido a este Metro a meio-gás, estou ainda mais tempo a deslocar-me entre casa e trabalho, o que é tudo o que me apetecia.

Então se se tentar viajar a meio do dia, mais vale estar quieto. Fui ao dentista a meio da tarde há duas semanas e esperei uns gloriosos 16 minutos. Não me lembrei que era agosto e saí do trabalho à queima. Resultado: tive de correr e foi uma consulta rapidíssima, talvez por culpa do meu cheiro a cavalo.

Toda a gente tem direito a férias, bem sei, mas se me apresentam meio serviço, também o valor do passe deveria ser reduzido a metade. Era giro se durante o mês de agosto as operadoras oferecessem metade dos canais ou se as depiladoras fizessem só meia perna ou meio buço, pelo mesmo preço. Ah, e apesar da cidade estar mais vazia em trabalhadores, recebe milhares de turistas nesta altura, e é vê-los de armas e bagagens a tentar entrar numa carruagem super povoada motivada por elevados tempos de espera.

Já nem menciono os constantes avisos "a linha lálálá está com problemas de circulação, o tempo de espera pode ser superior ao normal", que acontecem quase todos os dias e parecem apenas uma desculpa para justificar tempos de espera em que dá para fazer uma caldeirada de peixe.

Um minuto de silêncio pelos trabalhadores que não tiraram férias em agosto e que têm de usar mais de uma linha do Metro de Lisboa; e uma vénia à Fertagus, que faça chuva ou sol, seja verão ou inverno, tem comboios à hora prometida a não ser que a CP faça merda na linha.


Também deves gostar disto

0 comentários

Seguir por email

Visitantes

Blogs Portugal