Pessoas estranhas #40 - a burra que chamou macaca à Michelle

quarta-feira, novembro 16, 2016

Uma das consequências da vitória de Trump é que as pessoas estranhas que acham que a raça branca é a última bolacha do pacote, o exemplo máximo de supremacia, inteligência e evolução saíram todas à rua. E agora, que se acham protegidas por um Presidente branco que apregoa as maravilhas da raça ariana (onde é que eu já vi isto?), dizem todas as barbaridades que lhes vêm à cabeça.

Pamela Ramsey Taylor, directora de uma organização sem fins lucrativos (Clay County Development Corp), fez a seguinte declaração nas redes sociais:

"Vai ser refrescante ter uma primeira dama com classe, bonita e digna na Casa Branca. Estou cansada de ver uma macaca de saltos altos". Michelle Obama é, portanto, o alvo, a preta macaca, símia, selvagem, que se finge senhora.

Entretanto a publicação foi apagada mas como se sabe tudo o que aparece na internet é eterno. A 'senhora' já se veio desculpar, dizendo que não pretendia ser racista, mas, bem, ali não há grande volta a dar.

O racismo incomoda-me, seja por parte de que raça for (tenho perfeita consciência que há pretos, ciganos, chineses, etc, tão ou mais racistas que os brancos). Achar que a cor da pele e a proveniência é sinal de superioridade é apenas uma grande mostra de ignorância. Que se debatam os grandes temas e problemas, que se seja brutalmente honesto, que se exponha a corrupção e a imoralidade, mesmo com alarido, tudo bem. Mas promover o ódio, não, por favor. Já existe tanto, demais, sem que pessoas que deviam ser minimamente formadas venham fomentá-lo. Isto foi uma tremenda falta de educação e vem dar mau nome a uma organização que se calhar merece melhor líder. E a Michelle será, todos os dias, para seu infortúnio, mais mulher que ela.

Via Washington Post.


Também deves gostar disto

0 comentários

Seguir por email

Visitantes

Blogs Portugal