Máscaras

sábado, fevereiro 25, 2012

A parte engraçada das máscaras é que metemo-nos com as pessoas e elas não nos reconhecem. Devolvem-nos um olhar inquiridor, um sorriso disfarçado, a dúvida de quem será. Continuamos a brincar, em folia, no anonimato. Aos pulos, sem preocupações. Nesse dia, somos outro alguém. A máscara protege-nos. Temos autorização social para sermos outra pessoa.

Mas nem todos os dias é Carnaval.

Continuar a usar máscaras após esta data, embora de pele, com poros, totalmente invisíveis, torna-se ridículo. Ver as pessoas quererem ser algo que não são, à força. Vê-las vacilar e mentir com todos os dentes na nossa cara. Encarar-nos como se não fosse nada. O que vale é que nós sabemos. Sempre soubemos. Elas são assim. Nunca conseguiram, e não é agora que vão conseguir, ser honestas. E como o sabemos, das duas uma. Arrancamos-lhes aquelas máscaras por meios mais duvidosos e é "ou vai ou racha", ou juntamo-nos àquele Carnaval diário, rendendo-nos àquela mentira que cresce e surpreende, dia após dia.



Também deves gostar disto

1 comentários

  1. infelizmente estamos rodeados por pessoas desse género ! Não conseguem ser elas próprias e tal como tu dizes, são ridículas, e eu acrescento dizendo, que dão pena por não saberem o que estão realmente a fazer à sua própria vida de mentiras .. O que vale é que alguns, como nós, sabem o que é verdadeiramente bom :) adorei o que escreves-te*

    ResponderEliminar

Seguir por email

Visitantes

Blogs Portugal