Take it Back

quarta-feira, fevereiro 10, 2010

"She could take it back, she might take it back some day.

So I spy on her, I lie to her, I make promises I cannot keep
Then I hear her laughter rising, rising from the deep
And I make her prove her love to me, I take all that I can take
And I push her to the limit to see if she will break."


Pink Floyd - Take it Back
in The Division Bell (1994)



Exigimos muito, demais, dos outros. À partida, todos somos vazios de ideias e ideais, e pergunto-me como chegamos ao ponto de transpor aquilo que nem somos, nem acreditamos, noutros. Não acredito, recuso-me a tal, que se trate apenas de um teste, de uma prova, de fidelidade, lealdade. Estamos a perder a individualidade, e fico triste. É claro que faz todo o sentido que nos agrupemos, que iniciemos processos de partilha com aqueles com os quais mais nos identificamos, mas há que ter cuidado com os limites. Quando nos apercebemos, é tudo uma questão de poder, de possessão, consequente ciúme, dúvida. E questiono, novamente, como é que nascemos nus, nesse zero húmido despido de tudo, e acabamos assim, dependentes de um desdém arbitrário que não escolhemos, mas aprendemos, ninguém sabe ao certo como.

Também deves gostar disto

0 comentários

Seguir por email

Visitantes

Blogs Portugal