Desculpem, mas odeio-vos de morte

domingo, março 01, 2015

Odeio muita gente. Especialmente pessoas com quem tenho de trabalhar todos os dias.
Olhar-lhes para a cara incomoda-me, vê-las o dia inteiro é um martírio, ouvi-las falar é uma tortura. Não suporto a maioria das pessoas com quem tenho de me dar. Não temos os mesmos interesses, não ouvimos a mesma música, não vemos os mesmos filmes, não frequentamos os mesmos sítios, não vemos as mesmas séries, não praticamos o mesmo desporto, não temos o mesmo estilo, não apoiamos as mesmas causas, enfim, não tenho nada que lhes interesse e muito menos me interessam a mim.

Eu suporto as diferenças. Os meus amigos são diferentes de mim. Mas com eles eu gosto de discutir porque têm dois dedos de testa, bom senso e noção do ridículo, ao contrário da gentinha que tenho de aturar.

É umas das maiores tragédias do nosso tempo. Temos de partilhar os nossos dias com outras pessoas e podemos ter sorte ou azar. Neste momento tenho muito azar. Estou rodeada de dezenas de pessoas e não me podia ralar menos se vivem ou morrem. É um ganha-pão. Apenas. Um dia entrarei em pormenor sobre as pessoas que me dão vontade de comprar uma arma e matá-los a todos, mas hoje não. Hoje só me apetece lamentar que as coisas não sejam um pouco melhores. Parece que pegaram no escroto da sociedade jet-set mais inútil e fútil e o meteram a trabalhar comigo.

Respira fundo que amanhã é segunda-feira...


Também deves gostar disto

0 comentários

Seguir por email

Visitantes

Blogs Portugal