As coisas que se aprendem #3 - A importância dos abutres

sexta-feira, setembro 11, 2015

Os abutres alimentam-se das carcaças de animais mortos. Existem várias espécies de abutres, cujas "especialidades" são diferentes. Há uns pouco possantes mas que têm um bico fino e pequeno, e o seu objectivo é rasgar a pele e comer o mais possível antes de chegarem os abutres dominantes, que devoram os grandes nacos de carne. Outra espécie, que chega atrasada ao festim, alimenta-se das cartilagens e da pele. Por fim, há abutres que se alimentam dos ossos. Quando estes são grandes, deixam-nos cair de uma altura elevada para se partirem em bocados mais pequenos. Nada sobra. O cenário fica limpo.

Se os abutres se extinguirem, a carne dos animais mortos fica a decompor-se e a apodrecer ao ar livre. Neste processo surgem insectos, como moscas varejeiras, e outro tipo de animais. Estes animais, que se estão a alimentar com carne podre nesta fase, passam a ser portadores de doenças que afectam todos os mamíferos, incluindo os humanos, répteis e aves. Isto pode gerar epidemias graves e dizimar milhares de pessoas, especialmente num continente como a África em que os cuidados de saúde são precários.

Muitos de nós julgam que o mal que estamos a provocar à natureza não lhes diz respeito e que não nos afecta, mas desenganem-se. A natureza, na qual estamos incluídos como espécie, é um mundo de engrenagens e de peças que se encaixam umas nas outras e mantêm isto tudo a funcionar. Quando as peças falham, tudo está ameaçado.

As coisas que se aprendem quando se é um orgulhoso rato de biblioteca. Go, abutres!

 

Também deves gostar disto

0 comentários

Seguir por email

Visitantes

Blogs Portugal