O que um colarinho branco faz

quarta-feira, dezembro 09, 2015

Hoje usei, no trabalho, uma camisola de malha que tem um colarinho branco falso, daquelas para dar a ideia de que temos uma camisa por baixo. É o mais perto de uma beta que alguma vez estarei.

Qual não é o meu espanto quando vejo que deixei de ser invisível. As pessoas responderam aos meus bons-dias (e por vezes disseram-me primeiro!), abriram-me portas e desviaram-se para eu passar. Tive direito a ser a primeira a entrar no elevador, pediram-me com licença e disseram desculpa, como se eu fosse uma pessoa e tudo!

Ora isto mete-me muito nojo.

Eu não trabalho com o intelecto ou sequer com as mãos, não sou tratada diferentemente pelo bom trabalho, pela resiliência ou pela eficácia. Só sou uma pessoa igual às outras se estiver vestida como uma menina de bem. Se estiver de ténis e uma camisola larga e confortável não tenho direito a ser tratada com educação.

Eu sei (ou tenho esperança) de que isto não é assim em todo o lado mas sei que o bolo é muitas vezes julgado apenas pelo topping.

Que diriam se soubessem que o colarinho é falso? Provavelmente nunca mais seguravam a porta para eu passar. Que seja! De qualquer forma, prefiro ser ignorada. Que sejam felizes, todos iguais, vestidos da mesma forma, com os mesmos gostos, as mesmas expressões, a mesma vida de cocó, ó carneirada.


Também deves gostar disto

0 comentários

Seguir por email

Visitantes

Blogs Portugal