Café Society

segunda-feira, março 20, 2017

Um filme de Woody Allen que reúne muitas estrelas, como Steve Carell, Jesse Eisenberg ou Kristen Stewart, sendo esta, desta feita, a musa inspiradora, aquele elemento feminino essencial nas obras de Woody que faz a acção girar.

A história não é nada de novo. Jesse interpreta um jovem, Bobby, que quer mudar de vida, nos anos 30, e muda-se para Hollywood, onde o tio (Carell) é um agente de estrelas de sucesso, algo mal-humorado e impertinente. Mas lá arranja tempo para ajudar o sobrinho, que começa como um moço de recados na empresa e vai subindo a pulso, travando contactos importantes e, acima de tudo, conhecendo melhor Vonnie (Stewart), a secretária do tio que o arrebata à primeira vista.

Só que ela mantém uma relação instável com um homem casado, e após ter um breve mas intenso romance com Bobby, separam-se e seguem o seu caminho. E, claro, numa daquelas reviravoltas do destino irónicas como só Woody sabe fornecer, eles voltam a encontrar-se noutras circunstâncias inesperadas.

Vamos tendo algumas revelações surpreendentes pelo meio, muitos momentos cómicos, e acima de tudo muitos diálogos geniais como só este realizador sabe fazer. Por isso, apesar do argumento não ser nada de transcendente, torna-se um filme único, e com uma luz e fotografias notáveis, bem como a banda sonora e todo o ambiente musical (com foco no jazz). Um dos maiores destaques tem de ser também Kristen Stewart, que nesta película está com uma beleza poética que nunca lhe tinha visto. Woody Allen faz-lhe bem, e é mútuo.


Também deves gostar disto

2 comentários

  1. A ver, sem dúvida! O jazz está sempre presente com o Woody Allen! Prefere tocar num concerto a uma qualquer cerimónia ;-)

    ResponderEliminar
  2. Verdade, é possível "ver" um filme de olhos fechados e associá-lo de imediato ao Woody! :)

    ResponderEliminar

Seguir por email

Visitantes

Blogs Portugal