Quero acordar noutro sítio

quarta-feira, novembro 25, 2015

Quero acordar todos os dias suavemente. 

Não quero ouvir os carros, as motas, os autocarros, as sirenes das ambulâncias e da polícia. Quero ouvir os pássaros.

Não quero ouvir o despertador a avisar-me para mais um dia. Quero ouvir as galinhas a chamarem-me para ir apanhar sol com elas.

Não quero ouvir os gritos dos adolescentes nas ruas, quero ouvir as folhas das árvores com o vento a bater nelas.

Não quero sentir o cheiro a tubos de escape ou a fritos, quero o cheiro da erva molhada, da lama e de flores.

Não quero entrar em elevadores. Nem subir quatro lances de escadas. Quero atravessar caminhos de terra para ir para casa. Quero sujar as botas de terra. Quero que seja a natureza a tirar-me o fôlego, e não o cimento.

Não quero o cloro das piscinas. Quero banhar-me em lagos, rios, lagoas, cascatas e poças de lama.

Não quero andar de carro. Quero correr e caminhar em paisagens a perder de vista.

Não quero iPhones ou jogos de computador. Quero ler ao sol ou à sombra das árvores, trabalhar a terra e tratar de animais.

Não quero estar num escritório todo o dia. Quero ter o céu, os vales e os montes como quatro paredes e levar com o sol ou com a chuva na cara.

Não quero perder tempo com pessoas que não gosto. Quero estar comigo e com os que valem a pena na solidão e no silêncio da amizade profunda.

Não quero ouvir as queixas, as críticas destrutivas e a falência da moral. Quero abster-me do que me faz mal.

Não quero participar mais nisto.

Um dia.


Também deves gostar disto

2 comentários

  1. Não digo que não a um par de mãos para lavrar a terra e ajudar com os animais. Isto no meu futuro de sonho, que espero ser real num médio prazo :P

    ResponderEliminar

Seguir por email

Visitantes

Blogs Portugal