Um ano sem carne!

segunda-feira, janeiro 04, 2016

Há pouco mais de um ano vi o documentário Cowspiracy, e a minha vida mudou. Compreendi que estamos a destruir o mundo a uma velocidade estonteante, que somos os culpados pela devastação no planeta Terra, a nossa própria casa. Foi com choque que percebi que se não mudarmos os nossos hábitos rapidamente, restarão poucas décadas deste planeta tal como o conhecemos, e os vossos filhos e netos poderão não ter sequer ar puro para respirar.

Apesar de toda a propaganda para diminuir a poluição e as emissões de dióxido de carbono, toda a gente ignora e fecha os olhos ao maior poluidor de todos - a pecuária.  Não é o uso desmedido dos combustíveis, ou o lixo urbano, ou os carros e aviões que mais poluem. É a criação de gado. E ninguém fala disto, mas o Cowspiracy fá-lo.

Mais profunda do que a minha preocupação com o planeta azul em geral, é com os animais em particular. Como defensora dos direitos animais e voluntária da causa, comê-los deixou de fazer sentido para mim. Vejo os animais todos da mesma forma - um gato ou um cão merecem tanto viver e têm tantos sentimentos como uma vaca ou um porco. Lá porque estes não podem viver num apartamento, não quer dizer que por isso sirvam para nosso consumo. Uma vida é uma vida.

O meu objectivo era reduzir a carne. Até que, após períodos mais longos sem a comer, deixou de me apetecer. Comecei a sentir-me empanturrada, com azia e maldisposta quando comia. Deixar de comer carne tornou-se natural, parecia que o meu corpo o estava a pedir. Hoje, sinto-me com mais força, menos inchada, faço exercício com energia quase todos os dias, e desde então não estive doente.

Foi a melhor decisão que tomei na vida.

Isto vindo de uma pessoa cujo prato favorito há pouco mais de um ano era bitoque de vaca mal passado e que ficava nauseada só de pensar em comer uma peça de fruta ou uma sopa. Portanto, também eu estou a descobrir todo um mundo novo.

O negócio da carne move muito dinheiro. Quem é que disse que somos carnívoros? Quem está a ganhar dinheiro com isso, com certeza. E quem está cheio dele, vai continuar a dizer-nos, de boca cheia, o que comer. 


Também deves gostar disto

2 comentários

  1. Já tinha ouvido falar do Cowspiracy, mas depois de ler o post fui ver.
    Foi uma surpresa, pensei que fosse sobre as condições e abate de animais em massa, mas não esperava o que vi... 1h29m depois estou em estado de choque, sinto-me nervoso, triste e ligeiramente perdido. À alguns anos que reduzi o consumo de carne, leite só para fazer arroz doce, a minha perdição queijo. E agora?
    Help...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é Paulo, foi exactamente assim que me senti! :(

      Reduzir a carne e os derivados de leite já é muito, acredite, se toda a gente fizesse isso o mundo não tinha chegado a este ponto.

      Quanto à minha experiência, depois de ver o documentário, a redução não me chegou, e fui excluindo aos poucos a carne da minha vida.

      Cada um terá de agir de acordo com a sua consciência, e mais importante, espalhar a palavra do que está a acontecer...

      Eliminar

Seguir por email

Visitantes

Blogs Portugal