Os Korn voltaram aos primórdios, graças a deus!

terça-feira, outubro 25, 2016


O novo CD dos Korn, "The Serenity of Suffering" foi lançado na passada sexta-feira, e agora, depois de o ter ouvido à vontade pelo menos 30 vezes posso opinar e dar graças a deus ou ao diabo por estarem de volta à sua antiga e boa forma.

Já tinha perdido a esperança de voltar a gostar de um álbum deles - tem saído só cocó nos últimos lançamentos e as poucas coisas aceitáveis não enchiam as medidas, nem de perto nem de longe. É daquelas bandas que me marcou fortemente a adolescência, principalmente com os álbuns "Follow The Leader" e "Issues", com aqueles sons míticos e inesquecíveis como "Falling Away From Me" ou "Freak On a Leash". Pensei que nunca mais iria ouvir nada assim. Ainda bem que estava enganada.

O mais recente álbum é um exemplo infalível do nu-metal e contém as caracteríticas que fizeram dos Korn uma das bandas mais importantes no género: as batidas fortes, secas e irrepreensíveis, as mudanças de ritmo bem esgalhadas, as tiradas estranhas do Jonathan (ba-dum-ba-mu-van-ti-bu - para bom entendedor estas meias palavras bastam) e a sua voz está também no ponto. A colaboração do vocalista dos Slipknot (o meu rico Corey) num dos temas é fantástica e os seus gritos até me dão os calores.

23 anos de carreira não é para todos, principalmente num género em que poucos se aguentam preservando as suas raízes, vergando-se a todo um espólio de influências estranhas e sem sentido. Eles desviaram-se e voltaram. Ainda bem. Bem-vindos de novo e até ao Campo Pequeno, dia 15 de março.

Também deves gostar disto

0 comentários

Seguir por email

Visitantes

Blogs Portugal