re(descobertas) musicais #24 - Sólstafir

quinta-feira, maio 03, 2018


A Islândia tem uma população que nem chega a metade do distrito de Setúbal (a baixa densidade populacional é um dos seus atractivos) mas porra, parece que tudo o que vem de lá é de excelência.

Depois da Björk e dos Sigur Rós, eis que me são apresentados os Sólstafir - mais uma vez o Spotify a fazer o jeitinho e a acertar na mouche. Foi amor à primeira audição. Sim, porque isto no amor nem temos de falar a mesma linguagem para nos entendermos. Não percebo uma porra do que dizem, mas isso não foi impedimento para me arrepiarem a espinha.

Eles existem desde 1995 e é pena que só os tenha conhecido agora. Quer dizer, já tinha ouvido algumas coisas aqui e ali, mas não lhes tinha dado a devida atenção. Foi com esta música em baixo, Ottá (que signigica 'medo'), que me conquistaram definitivamente. Parece que trazem agarradas à voz e aos instrumentos a beleza interminável das paisagens da Islândia, o poder crescente do fogo dos vulcões e a melancolia saudável do gelo infinito. É um daqueles casos que o sítio de onde são é palpável e até visível através da audição. Mais em baixo, outra música do mesmo álbum e com imagens que talvez ajudem a ilustrar esta influência que não consigo colocar melhor em palavras.

Eles são muito versáteis - até começaram por ser uma banda de heavy metal, mas agora estão mais numa onda de post-rock. Convido-vos a ouvir e a seguir nesta viagem onde serão transportados para longe, sem pagar nada.


Também deves gostar disto

0 comentários

Seguir por email

Visitantes

Blogs Portugal